Mariana Torres

O parto sempre fez parte da minha vida e me fascinou. Sou filha de obstetra e irmã mais velha de quatro mulheres, as últimas das quais vi nascer. Como médica interna de Ginecologia e Obstetrícia, acredito que as grávidas são donas do seu corpo e devem ser as protagonistas do seu parto

Luto contra a medicina paternalista, intervencionista e fria. Sou a favor da medicina baseada na evidência, com empatia, e do consentimento informado. Considero que não interessa apenas uma mulher e recém-nascido vivos e sem sequelas físicas, mas também uma família realizada, equilibrada emocionalmente e satisfeita com a sua experiência de parto.

Espero conseguir contribuir para uma mudança de mentalidades, devolvendo o parto e a confiança à mulher.