Blog

Decisões Diferentes

Encontrámos este texto online. Arrebatou-nos, pela sua espontaneidade, confiança e inspiração. Quem melhor para encorajar outras mulheres/casais a informarem-se e “tomarem as rédeas” da sua experiência de parto, que uma mãe que passou por isso e saiu vitoriosa? Foi com alegria que recebemos o seu consentimento para o partilhar no Blog da APDMGP. Obrigada Filipa, pela generosidade de contar esta sua história ao Mundo. É o nosso desejo que relatos como este passem a ser a norma em Portugal. De toda a nossa equipa, muitas felicidades. “Há uma semana atrás eu estava quase, quase a conhecer a minha filha. Tomei decisões diferentes de muita gente, contrariei muitos “sempre se fez […]

DE RABO VIRADO PARA A LUA – Resgatando o parto pélvico

Alguns bebés chegam ao fim da gravidez de rabinho ou pés virados para baixo. Nesses casos, que opções têm mãe e bebé para o momento do nascimento? Um texto em 3 partes: uma introdução; à conversa com o Dr. Ricardo Sarmento – um dos médicos obstetras que acompanha partos pélvicos vaginais no Hospital de Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro – e à conversa com Sandrina Alves, mãe de uma bebé que nasceu de parto pélvico vaginal nesse hospital.   INTRODUÇÃO Cerca de 3 a 4 % dos bebés chegam ao fim da gravidez com o rabinho ou os pés virados para baixo, em vez da cabeça. Diz-se desses bebés […]

ADAPTABILIDADE, ou a Chave da Mãe Perfeita

Captei a vossa atenção com este título chamativo? Boa, era mesmo essa a minha intenção. Mas peço já desculpa pela publicidade enganosa: não existe mãe perfeita. Há a mãe cansada, a mãe trabalhadora, a mãe multi-tarefas, a mãe enfermeira, a mãe carinhosa, a mãe cozinheira, a mãe motorista, a mãe professora, a mãe treinadora, entre muitas outras… mas perfeita, perfeita não há. Ou por outro lado, haver há, mas a definição é outra. Mãe perfeita não é aquela que faz sempre 100%  o que é correcto no momento certo, mas aquela que consegue fazer o melhor que pode com as condições (às vezes difíceis) em que se encontra. Somos seres […]

EPIDURAL no trabalho de parto – informação para uma escolha consciente

A dor do trabalho de parto pode ser descrita de muitas formas. Umas mulheres referem-na de forma mais intensa que outras mas, na verdade, a dor é, na sua definição, algo individual, tal como a forma como se lida com ela. A decisão de realizar uma técnica para aliviar a dor no trabalho de parto deve ser uma decisão unicamente da grávida. É ela que vai passar por todo o processo e, por isso, deve ser ela a decidir, de forma consciente e informada, o que deseja fazer. As  técnicas analgésicas destinam-se a aliviar a dor durante o trabalho de parto, tornando este processo mais confortável, para as mulheres que […]

DATA PREVISTA DO PARTO não é ordem de despejo

Ela chora. Ultimamente tem chorado muito. Mas o que se passa? Grávida de 38 semanas, pela segunda vez, de um bebé saudável, tudo a correr bem. Chora porque não tem “sinais”. Sinais de parto. Não há nada que indique que as coisas estão para começar –  nada visível, palpável, relatável, entenda-se. O fantasma do seu primeiro parto ainda paira, e traumatiza. Tudo começou com uma indução antes das 40 semanas, “porque vem aí um fim-de-semana prolongado, depois se entra em trabalho de parto pode não haver gente para a atender, vai ser muito complicado.” Esta afirmação é no mínimo ridícula, perversa por sugerir que pode ficar sem apoio, e deliberadamente […]