A episiotomia à luz da lei

Considerações legais acerca das novas recomendações da Organização Mundial de Saúde relativamente à episiotomia Em 15 de fevereiro de 2018, a Organização Mundial de Saúde veio emitir novas recomendações relativamente à episiotomia (1). Se anteriormente às recomendações a que nos reportamos, a Organização Mundial de Saúde admitia uma taxa de praticabilidade de episiotomias entre os 10% e os 15%, esta taxa de deixou de vigorar, significando isto que a Organização Mundial de Saúde desencoraja a realização deste procedimento. Não obstante o surgimento destas novas recomendações, a realidade é que a episiotomia é prática recorrente nos hospitais portugueses no âmbito dos partos vaginais (2). Em Portugal, a taxa de episiotomias ultrapassa […]